Fazenda da Taquara Fazenda da Taquara
A sede da Fazenda Taquara foi construída, provavelmente, na década de 1830, em forma de quadrilátero, com jardim interno, sob a influência da arquitetura... Fazenda da Taquara

A sede da Fazenda Taquara foi construída, provavelmente, na década de 1830, em forma de quadrilátero, com jardim interno, sob a influência da arquitetura colonial das Minas Gerais, oriunda do século XVIII. Seu proprietário, o Comendador João Pereira da Silva, tinha chegado de Portugal no início do século XIX, em companhia de Joaquim José Pereira de Faro – futuro barão do Rio Bonito. Estabeleceram-se eles na região de Barra do Piraí, na mesma época que o café começou a ser plantado no Vale do Paraíba.

Segundo o inventário do Comendador, falecido em 1865, faziam parte das suas propriedades as fazendas Campo Bom, Ipiabas e da Nova Prosperidade, chamada de Taquara. O nome Taquara foi dado pelos escravos, devido à abundância nas terras da fazenda de um bambu fino, que era assim denominado. Ela permanece, ainda hoje, sob o domínio da família do Comendador. Com quase dois séculos de existência, a sede, ainda em perfeito estado de conservação, preserva sua história, com seus móveis, documentos e retratos originais. A fazenda da Taquara é de propriedade de João Carlos Tadeu Botelho Pereira Streva, descendente direto, já na quinta geração, do Comendador.

Outra peculiaridade desta propriedade é ser hoje um centro de produção de café, como no século passado, além de desenvolver atividades de granja de frangos e suinocultura. O casal João e Ana Maria participa ativamente das iniciativas de Turismo Cultural promovidas pelo Instituto PRESERVALE, existindo uma visita guiada à fazenda, que compreende um excelente tour pela sede e antiga senzala, com a degustação de quitutes feitos na propriedade. Atualmente a fazenda oferece, também, almoço típico para grupos agendados com antecedência.





Fazenda Aberta a visitação!

Fonte: Instituto Cidade Viva

admin