Fazenda Santo Antônio do Paiol Fazenda Santo Antônio do Paiol
As terras da Fazenda Santo Antônio do Paiol foram concedidas por sesmaria a João Soares Pinho, em 1814, sete anos após seu estabelecimento em... Fazenda Santo Antônio do Paiol

As terras da Fazenda Santo Antônio do Paiol foram concedidas por sesmaria a João Soares Pinho, em 1814, sete anos após seu estabelecimento em Valença e foram vendidas, poucos anos depois, para o sesmeiro vizinho, Francisco Martins Pimentel.

Exatamente na metade do século XIX, a fazenda serviu de dote a Manoel Antônio Esteves, que a recebeu como recompensa pelo seu casamento com a filha de Pimentel, Maria Francisca.

O novo proprietário construiu rapidamente a nova sede, que foi feita com todos os requisitos exigidos de uma fazenda de café do período. É peculiar o local da implantação, no alto de uma colina, cercada de palmeiras imperiais. A construção da casa foi acompanhada pela prosperidade do cafezal, que atingiu sua melhor fase neste período.

Esteves trabalhou com afinco, ampliou os cafezais, adquiriu novas fazendas. Nelas, chegou a ter mais de 600 escravos. Eliminando intermediários, ele mesmo negociava sua produção de café, operando no Rio de Janeiro e em Santos, com a firma exportadora Esteves & Filhos. Faleceu em sua casa do Rio de Janeiro em 1879, no auge de seu prestígio e fortuna. Sucedeu-lhe o filho mais velho, Francisco Martins Esteves, pessoa de cultura e hábitos refinados, porém, sem gosto ou inclinação para os negócios. Administrando a fazenda como lhe era

possível e enfrentando os contratempos que acompanharam a derrocada do café, Francisco adquiriu as partes dos demais herdeiros e fixou-se ali, definitivamente, com o filho Marcos Zacarias Manoel Esteves.

Aos poucos os Esteves se desfazeram de parte das terras. Com a fazenda praticamente desativada, sem renda e com o patrimônio em terras reduzido, a viúva de Marcos, D. Francisca Olympia Alves de Queiroz Esteves lutou para preservar o acervo móvel e imóvel de Santo Antônio. Assumindo uma ligação afetiva com a memória da fazenda, empenhou-se para manter vivo tudo que dissesse respeito ao período do café.

JARDIM INTERNO

FACHADA LATERAL

SALA DE ESTAR

FARMÁCIA DA FAZENDA COM OS MEDICAMENTOS USADOS NA ÉPOCA.

 

CHAFARIZ

Fazenda Aberta para visitação!

Fonte: Instituto Cidade Viva

Salvar

admin